Conhecendo a salvação

//Conhecendo a salvação

Conhecendo a salvação

Quando falamos de salvação, muitos não param para pensar, mas o natural seria perguntar: salvo de quê? Dizemos que a salvação vem por meio da pregação do evangelho, mas caímos em uma outra pergunta: o que é o Evangelho?

A palavra evangelho vem do grego “ευαγγελιον [euangelion]” e significa “boas novas” ou “boas notícias”. Mas que boas notícias são essas?

Antes de responder quais são essas boas notícias vamos fazer uma viagem no tempo, mas antes disso, vamos refletir um pouco. Vamos refletir sobre a nossa sociedade. O que observamos?

Mortes, assaltos, drogas, todo tipo de violência, drogas, aborto, inveja, mentira, ganância, infidelidade, etc. Essa lista pode se estender muito, ou seja, temos um mundo totalmente corrompido, cheio de tudo o que não presta. Não podemos negar, o pecado é uma realidade!!

Todo o pecado traz uma consequência ruim, que afeta não apenas a pessoa que pecou, mas também outras pessoas que estão ao seu redor. Considere, por exemplo, uma adolescente que namora outro adolescente, e mantém relações sexuais (pecado de fornicação). Certo dia essa garota que ainda é muito jovem engravida, o rapaz que também é jovem e não trabalha “vaza fora” e deixa a coitada grávida sozinha. Então a criança nasce, quando nasce, pois, muitas vezes nesses casos o aborto (que é pecado) é a primeira providência a ser tomada, no entanto vamos considerar que a criança nasce saudável. A garota não cria o filho, pois não tem condições, e deixa o filho nas mãos de qualquer um, que não educa o menino da forma correta. A criança irá crescer sem uma educação adequada e revoltada com a vida, logo se afunda no mundo das drogas (pecado) e para sustentar o vício passa a cometer assaltos (pecado). É um exemplo que podemos observar na nossa sociedade, e muitas vezes até mesmo no nosso bairro. Um pecado que acarreta em outros pecados, prejudicando muitas pessoas.

Porém surge a seguinte pergunta: de onde surgiu o pecado? Como o pecado entrou no mundo?

A Bíblia nos conta como o pecado entrou no mundo através de Adão e Eva. Deus colocou Adão e Eva no jardim do Éden:

  • E tomou o SENHOR Deus o homem, e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar. Gênesis 2:15

Deus deu algumas ordens:

  • E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente,
    Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás. Gênesis 2:16-17

No entanto, eles desobedeceram a Deus:

  • E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento; tomou do seu fruto, e comeu, e deu também a seu marido, e ele comeu com ela. Gênesis 3:6

 

O resultado do pecado de Adão e Eva, foi desastroso:

  • Foram expulsos do jardim;
  • A mulher passou a ter dores de parto;
  • Agora o homem vai ter que trabalhar pesado para sobreviver;
  • Agora o homem vai morrer: do pó veio, ao pó te tornarás.

Adão e Eva quebraram seu relacionamento com Deus quando pecaram, adquiriram a natureza de pecado e rebelião contra o Senhor e contaminaram todos os seus descendentes com essa natureza pecaminosa (Rm 5.12). Como resultado do pecado de nossos primeiros pais, toda a humanidade caiu em pecado, e isso afetou todos nós de uma forma terrível e medonha. A explicação para todas essas desgraças que acontecem no mundo é essa nossa natureza pecaminosa que herdamos de Adão. A Bíblia diz que nós já nascemos com essa natureza pecaminosa:

Eis que em iniquidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.
Salmos 51:5

Mas você pode replicar: Eu não concordo com isso!!!

Não posso ser considerado culpado pelo pecado de um cara que eu nem conheço. Está bem então. Vamos raciocinar…E se fosse você no lugar de Adão? Será que você não iria pecar? Mas você pode replicar que se fosse você, não pecaria.

Vamos considerar outro caso:

E os pecados que você comete durante a sua vida? Vamos supor o seguinte…

  • 3 pecados por dia.
  • 21 pecados por semana.
  • 90 pecados por mês.
  • 1095 por ano.
  • 76650 em setenta anos.

Quantos pecados, hem!! Talvez você nem imaginava que pecava tanto. Isso com apenas três pecados por dia, e muitas vezes cometemos muito mais de três.

Nascemos com as nossas costas voltadas para Deus. Não podemos fazer nada para termos mérito diante de um Deus Justo e Santo. E a condenação é o inferno. Ao contrário do que muitos pensam, o inferno não é um lugar onde tem um monte de diabinhos com “tridentes” furando o traseiro das pessoas. O inferno é um lugar preparado por Deus para abrigar as pessoas ímpias, ou seja, os que não são justos diante de Deus. E pelo que vimos até o momento, todos nós estamos condenados, pois somos pecadores por natureza e ainda cometemos muitos pecados durante a nossa vida.

Espera aí!! Deixa eu ver se entendi direito:

  • Nasci em pecado…. Certo?
  • Pratiquei vários pecados durante a minha vida.
  • Tenho que pagar pelos meus pecados…Ok?
  • Então vou para o inferno?
  • .. gostaria de não ir para o inferno…
  • Gostaria de não ser dominado pelo pecado…
  • E não posso fazer nada para isso?

Não!! Não podemos fazer nada para termos méritos diante de Deus. Mas não podemos fazer nada mesmo?

  • Que tal eu fazer boas obras? Tais como:
  • Doar cesta básica, doar roupas, etc.

Mas…

  • E se eu fazer sacrifícios?
  • Andar de joelhos no asfalto quente;
  • Subir escadas de joelhos;

Nada disso funciona!!!

Nós temos uma grande dívida de pecados para com Deus. Para sermos salvos, precisamos que alguém, sem pecados, pague as nossas dívidas para com Deus.

Vejamos o seguinte exemplo: Você pega no banco 100 mil reais para montar um negócio, porém depois de um tempo o seu negócio vai à falência e você fica sem nem um centavo. O máximo que consegue é um emprego de caixa de supermercados, ganhando um salário mínimo. Será que você vai conseguir pagar essa dívida desse jeito? É bem provável que não. Será que seu melhor amigo, que também está endividado vai conseguir pagar essa dívida para você? Também não. E se você fizer trabalhos voluntários para o banco para pagar a dívida? Também não vai conseguir. O que fazer? Nada, você não pode fazer nada. Agora vamos supor que alguém que você talvez nem conheça se compadeça da sua situação e resolve ir ao banco e pagar a sua dívida. Você não será mais um endividado. Você precisou de alguém sem dívidas para pagar a sua dívida.

Pela lógica, esse que irá nos redimir dos nossos pecados deve ser alguém que não tenha nenhuma dívida para com Deus, ou seja, alguém que não tenha pecado.

Deus, na sua infinita misericórdia, traçou um plano de salvação para a humanidade, uma solução para o pecado. Deus não pode salvar uma pessoa simplesmente por salvar, pois o pecado deve ser punido.  O plano de Deus para salvar a humanidade foi revelado em todo o Antigo Testamento, no livro de Isaías que foi escrito por volta de 700 a.C. está escrito:

Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.

Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.

Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos.

Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a sua boca.  Isaías 53:3-7

Podemos observar que Deus está falando de alguém que deveria pagar pelos nossos pecados, alguém que morreria no nosso lugar e nos ligaria novamente a Deus. Esse salvador era livre de pecado:

Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado

Hebreus 4:15

Acho que você já percebeu de quem estou falando, esse salvador se chama Jesus Cristo, isso mesmo, o Homem de Nazaré. Jesus é chamado de o Verbo de Deus, como diz no evangelho de João:

No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
João 1:1

Jesus também é chamado de Filho de Deus, ou seja, Ele é da mesma essência de Deus, igual a Deus. Ele se encarnou, e viveu entre nós:

E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.  João 1:14

Jesus habitou em nosso meio para viver as nossas necessidades, para sofrer no nosso lugar. Jesus não cometeu nem um pecado, viveu uma vida de santidade e cumpriu toda a lei. As autoridades judaicas não o aceitaram como o Messias, pois esperavam um Messias pomposo e rico, um verdadeiro rei. No entanto, Jesus veio em uma forma humilde, mostrou que para sermos importantes, temos que aprender a servir.

Alguns se perguntam porque Jesus morreu na cruz do calvário. Outros ficam procurando o culpado pela morte de Jesus, uns dizem que foi culpa dos Judeus, outros dos Romanos. No entanto, Jesus tinha que morrer para que os nossos pecados fossem pagos. Foi na sua morte que a pena do nosso pecado foi paga, assim como diz no texto de Isaías 53 “o SENHOR fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos”.

Talvez você nem se lembra mais, porém no começo do texto eu falei da palavra evangelho, que significa “boas novas” ou “boas notícias”. Que boas novas são essas? Essa boa notícia é justamente a nossa reconciliação com Deus por meio de Jesus Cristo, agora não seremos mais condenados, mas somos considerados justos diante de Deus por meio de Jesus. Isso é maravilhoso!!

Tudo bem, Jesus morreu no meu lugar, agora sou reconciliado com Deus por meio dele, mas como isso acontece? Como que eu posso me beneficiar disso? Como que a morte de Jesus passa a ser “minha morte”? A resposta é simples: pela fé. A Bíblia diz que o justo viverá pela fé (Hebreus 10.38 e Romanos 1.17), ou seja, o justo passa a viver quando tem fé em Jesus. Antes nós estávamos mortos em nossos delitos e pecados (Efésios 2.1), quando cremos em Jesus como Salvador e Senhor, passamos a viver para Cristo e estamos mortos para o pecado (Romanos 6.2-8). A Bíblia nos diz:

Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
Não vem das obras, para que ninguém se glorie; Efésios 2:8-9

Se você confessar com a sua boca que Jesus é Senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo.  Romanos 10:9

A salvação não é pelas obras, não é pelo que você faz, mas é pelo que Jesus fez por você. Não adianta você fazer boas obras, ajudar os pobres, ou levar um estilo de vida de santidade; se você não crê em Jesus como Salvador e Senhor da sua vida, você está condenado. O texto acima fala que a salvação é pela graça. A palavra graça significa “favor não merecido”, nós não merecemos, mas mesmo assim Deus resolveu nos salvar.

Tudo o que você precisa fazer é crê em Jesus Cristo como o seu Salvador e Senhor, pois quando você deposita a confiança da sua salvação em Jesus, Deus te vê diferente, não te vê mais como um condenado, mas como um salvo, uma pessoa justa que um dia vai morar com Ele no céu.

Jesus é o centro do Cristianismo, não existe Cristianismo sem Jesus. Muitas igrejas esquecem de pregar esse Jesus que salva e liberta e pregam apenas bênçãos materiais e curas. Claro que se Jesus quiser abençoar alguém financeiramente ele abençoa, se ele quiser curar ele cura, porém, a principal função de Jesus é salvar o pecador da pena do pecado, libertá-lo da sua vida de pecado e finalmente levar para o céu. Jesus disse: “Vinde a mim todos os que estão cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei” Mt 11.28.

Se você sente que sua vida está sem sentido e que precisa de uma mudança, abra o seu coração e creia em Jesus como Salvador da sua vida, e veja a mudança que irá acontecer.

Posts recentes

Comentários

Arquivos

Categorias

Meta

By | 2018-03-10T11:57:54-03:00 dezembro 16th, 2017|Uncategorized|0 Comments