Conhecimento do assunto da aula

//Conhecimento do assunto da aula

Conhecimento do assunto da aula

No método dos 4Cs da educação cristã, o terceiro C trata especificamente do assunto que será ministrado na aula. Não precisa ser necessariamente uma aula na EBD (assunto tratado mais adiante). Pode ser um ensinamento em um culto de ensino na igreja, um ensinamento para jovens, um ensino para casais, ou seja, qualquer atividade de ensino cristão.

O que quero enfatizar aqui é que a pessoa que vai ministrar o ensinamento, dever ter conhecimento do assunto ou tema a ser ensinado. O professor deve conhecer muito do assunto, pois uma aula ministrada por alguém que não conhece o assunto é uma aula ruim.

Geralmente quando sou convidado a ministrar um estudo em algum evento, o tema já está pronto, e mesmo que me falam para “ficar à vontade”, ou seja, eu posso escolher outro tema, eu prefiro preparar meu estudo baseado no tema do evento. Portanto o meu conselho é, faça algo baseado no tema dado pelos organizadores do evento.

Algumas vezes o tema já é algo conhecido, o que facilita muito a tarefa, pois geralmente temos algo pronto. Mas o que fazer quando o tema nunca foi estudado pelo palestrante? Só tem uma resposta: ESTUDAR. Não conheço outra maneira de fazer a obra de Deus com qualidade, ensinar algo realmente relevante, algo que vai mudar a vida das pessoas se não houver estudo. Tem que ter muita oração, mas somente oração não vai fazer seu ensino ser impactante, você vai ter que mergulhar nos livros para aprender tudo que for possível acerca do tema a ser ministrado no seu estudo.

O mesmo vale para o culto de ensino, temos que nos preparar nos estudos. Muitos pastores vivem reclamando que os cultos de ensino são os mais vazios (de pessoas), e sempre culpam as ovelhas pelo desinteresse pela casa de Deus. Mas eu acredito que a maior parte do problema vem de quem está ensinando, pois, a grande maioria das vezes os ensinamentos são maçantes, chatos e não edificam em nada.

Não existe conteúdo longo, existe conteúdo chato. As mensagens são repetitivas e não acrescentam nada na vida dos cristãos. Isso mostra que algo diferente tem que acontecer, e o EBD em Foco surgiu com essa proposta, dar suporte para todos os educadores cristãos que realmente querem melhorar.

Hoje estamos na era da informação, portanto não existe desculpa, temos a obrigação de nos aprofundar no estudo do assunto a ser ministrado. A obra de Deus é coisa séria, e não podemos realiza-la de forma relaxada. Os livros estão por toda a parte e a internet tem muito conteúdo de qualidade, basta você saber procurar.

dicas que irão lhe ajudar a estudar melhor e, portanto, aprender mais

Arrumar o local de estudos: Uma mesa cheia de coisas atrapalha a concentração, portanto tire tudo de cima da mesa e dixe apenas o livro que você está lendo.

O silêncio é importante: Procure estudar em locais silenciosos, ou em locais que lhe inspiram.

Como ler um livro: Muitas pessoas não gostam de ler, porque não sabem como ler um livro. Parece simples “pegue e leia”, porém existe algumas técnicas que podem lhe ajudar a ler o livro de maneira mais eficiente (vou falar em um outro post).

Faça pausas periódicas: O nosso cérebro tende a perder a concentração depois de 20min de estudos. Portanto pequenas pausas a cada 20 min podem lhe ajudar muito a ser mais produtivo.

Não esqueça o que aprendeu: Tente repetir o que foi estudado sem recorrer ao livro, explique para alguém, escreva em um papel, ou seja, reproduza o que você estudou de alguma forma, pois isso vai lhe ajudar a fixar o que foi aprendido.

Essas dicas estão resumidas. Em um outro momento irei explorar cada uma delas.

Conhecimento do assunto da revista da EBD

Agora vou fazer uma aplicação do terceiro C na Escola Bíblica Dominical (EBD). Não existe escola nem uma no mundo em que o professor vai para a sala sem ter o conhecimento do assunto, por que na EBD vai ser diferente?

Como já foi falado, para ter o conhecimento do assunto deve-se estudar, não existe outro meio. Logo que a revista chega, o professor deve comprar o livro de apoio e se possível outro livro que vá ajudar a conhecer mais do assunto. Deve-se também se possível usar a internet para encontrar algo a mais. Existe centenas de sites que fornecem material extra para professores da EBD, além de centena de vídeos na internet. O EBD em Foco surgiu com esse objetivo, fornecer material de qualidade para professores que querem crescer no ministério de ensino (www.ebdemfoco.com).

Temos que adquirir o hábito de estudar, pois os temas das revistas da CPAD são variados, e são preparados para todo o Brasil. Escolher o assunto da revista não deve ser fácil para os editores da CPAD, pois a Assembleia de Deus existe no Brasil inteiro, e a realidade da igreja no centro da cidade de São Paulo é bem diferente da realidade de uma igreja de uma comunidade ribeirinha no Amazonas. E muitas vezes o comentarista fala uma palavra que alguns irmãos nunca ouviram falar.

O que fazer se o tema da lição não tem nada a ver com a classe

Algumas vezes o assunto da lição não tem nada a ver com o momento vivido pela classe. Talvez a lição vem falando de união, mas a classe está precisando de compromisso na obra. Não faz muito sentido falar sobre drogas para uma classe de irmãs do interior do Pará, pois esse é um problema que afeta os jovens nas grandes cidades. Não é muito comum, mas acontece.

Outro problema comum é que em algumas igrejas não tem classe de discipulado, portanto a grande maioria dos irmãos não tem base bíblica, o que dificulta o aprendizado de temas mais complexos. Dessa forma alguma decisão tem que ser tomada, pois caso contrário a EBD vai ficando cada vez mais vazia.

Existe uma saída para esse problema, você pode mudar o tema da lição ou fazer uma adaptação da lição para a sua realidade. Não tem problema nenhum fazer isso, pois o que está em jogo é o aprendizado para a edificação dos irmãos. Se não vai acontecer edificação, não existe motivo para ensinar.

Certo amigo meu me chamou para ministrar na sua classe na EBD da sua igreja, pois o tema era sobre diaconato e a classe era de irmãs idosas. Tudo bem que é um tema importante, porém para elas não havia muita aplicação, elas não precisavam saber sobre o que era necessário para ser um diácono. Eu ministrei sobre oração, e o tema foi bem recebido pelas irmãs, falaram que estavam precisando.

Conclusão

Concluímos que o conhecimento do assunto a ser ministrado é muito importante, pois apesar de você conhecer a Bíblia e as doutrinas, a sua aula só será boa se estiver dentro do tema que deve ser ministrado, seja ele escolhido por outra pessoa, pela revista ou por você, faça o melhor para Deus.

Referências bibliográficas

Castro, C. M. Você sabe estudar? Quem sabe, estuda menos e aprende mais. Porto Alegre: Penso, 2015.

 

By | 2018-03-02T17:45:25-03:00 março 2nd, 2018|Uncategorized|0 Comments